;

Riscos de coçar os olhos

Nesta época do ano, em que a umidade relativa do ar fica baixa, é muito comum ver desde crianças até idosos coçando bastante os olhos. Pode parecer uma atitude inocente, sem desdobramentos. Mas não é bem assim. Se, por um lado, coçar os olhos pode estimular a produção de lágrimas e remover algum agente irritante que está incomodando a visão, por outro lado esfregar os olhos com força pode causar vários prejuízos.

Os danos vão de moderado a grave. Um dos problemas que afetam não exatamente os olhos, mas sua aparência, é romper os pequeninos vasos sanguíneos que circundam todo globo ocular, formando bolsas de sangue que em certa medida vão escurecer a pele em toda essa região.

Aposte nas armações quadradas ou retangulares que o sucesso é garantido.

Um problema mais grave é que a mão – geralmente em contato com germes e bactérias – pode facilitar a transmissão de conjuntivite, por exemplo. Mas o mais grave mesmo é que, quem coça muito os olhos, tem chances bastante aumentadas de desenvolver ceratocone.

Estudos comprovam que pessoas que esfregam frequentemente os olhos, empregando alguma força nesses movimentos, são mais suscetíveis a alterações da córnea – que vai afinando e se tornando mais cônica. Ou seja, além de aumentar o astigmatismo (imperfeição no formato da curvatura da córnea), impedindo a luz de entrar homogeneamente e resultando em distorções e borrões na imagem final, essa coceira pode causar ceratocone – com perda acentuada da acuidade visual.

Com relação ao ceratocone, em sua fase mais simples ele pode ser tratado com o uso de óculos de grau. A forma mais grave, que pode resultar na perda da visão, costuma ter indicação de transplante de córnea.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.